Foto de Thais

Cristina Ferraz é uberabense casada e tem dois filhos. Mas também considera como filhos seus “meninos” de 4 patas, que são Marley e Laika, dois lindos cães SRD. Ambos foram adotados pois estavam abandonados. Marley desenvolveu alguns problemas de saúde e teve que se submeter a fisioterapia e acupuntura. Mas o problema exigiu cirurgia porque era, na verdade, uma ruptura do ligamento no joelho. Infelizmente, em Uberaba não se faz essa cirurgia, que teve então que ser feita em Taquaritinga. Mas ele está bem agora e, o blog fica torcendo para que continue feliz e dando felicidade para essa família incrível.

 

“…eles não nasceram para ficarem presos”

 

Marcos Moreno– Você sempre gostou de animais ou algum fato te despertou para isto?
Cristina Ferraz– Sempre gostei.

Marcos– Já teve algum especial ou todos são?
Cristina– Todos são especiais, embora tivemos uma que foi nossa companheira por quase 14 anos chamada Tila que jamais será esquecida.

Marcos– A escolha dos nomes sempre passa pela criatividade. Como foi no seu caso?
Cristina– No caso do Marley, achamos que sua personalidade era realmente parecida com a do Marley do filme “Marley e eu”, sempre foi brincalhão e comia tudo que via. Quanto a Laika, foi tirado do primeiro ser vivo a ser mandado ao espaço, uma cadela russa com esse nome, embora não concorde com essa ideia, achamos o nome legal.

MarleyMarcos– Qual o limite que não deve ser ultrapassado? (para que não haja confusão entre bichos e gente?)   Cristina– Com relação a sentimentos, creio que não haja limites, pois os amamos como membros da família e faríamos qualquer coisa por eles.

Marcos- Você acha que os pets entendem o que falamos ou só entendem comandos?
Cristina– Com certeza entendem o que falamos e até mesmo respondem com olhares e gestos.
Marcos- No universo de animais selvagens, qual o que mais te atrai?
Cristina– Os elefantes, pois, quando pertencentes a um bando, eles cuidam uns dos outros. Quando acontece de um deles estar em uma situação de risco, todos se juntam para ajudar, e quando um membro do bando morre, todos demonstram sua tristeza e compaixão pelo companheiro.

Marcos– Que espécie de animais você jamais teria como pet e por quê?
Cristina– Na verdade não teria nenhum animal selvagem, pois não nasceram para serem domesticados, mas, em particular, jamais teria qualquer tipo de ave, ainda mais em gaiolas. Eles não nasceram para ficarem presos.

Marcos -Você é contra certas culturas como touradas da Espanha ou as vaquejadas praticadas no nordeste brasileiro?
Cristina– Totalmente contra. Entendo que muitas pessoas justificam esses eventos como parte da cultura, porém, creio que somos evoluídos o suficiente para abolir esse tipo de prática como já abolimos várias coisas que hoje são consideradas arcaicas e fora da realidade.

Marcos– Um filme com animal.
Cristina– “Sempre ao seu lado”.

Marcos- Uma mensagem aos humanos em relação aos animais.
Cristina– Gostaria que as pessoas enxergassem o bem que os animais fazem a nós e, cuidassem deles com mais responsabilidade, carinho e amor, pois eles são os seres mais leais e sinceros, nos amam incondicionalmente sem pedir nada em troca, alem de atenção e carinho.